24 comentários:
De mãe a 8 de Janeiro de 2008 às 18:45
Medo, medo, muito medo...
De Piuzitos a 9 de Janeiro de 2008 às 00:16
Tu és, sem sombra de dúvida, o meu "eu" quando tiver os meus gajos na adolescência... Quantas vezes já me imaginei nesse cenário de "cota"... Ahahahahah!... Imagino-me porque há nem tanto tempo assim era a minha Mãe que saía de casa com o kispo por cima do pijama... :)
Deliro a ler-te, a sério que deliro! Muitos o podem viver, mas tu relatas de forma única!
Lá está - estou apaixonada pelos teus blogs...
De Isabel a 9 de Janeiro de 2008 às 10:18
aí está um tema que me interessa e preocupa muitíssimo, tenho um com quase 15 e outra com 13. Mas isso acontece frequentemente? por aqui parecem mais sossegados. E os pais tem que alinhar nisso ou podem simplesmente dizer "hoje não vais que não me apetece sair de casa às 4 da manha para te ir buscar"? Mas esses sítios não são só permitidos depois dos 16? Essa desculpa não basta para os dissuadir?
De LP a 9 de Janeiro de 2008 às 10:27
Ai, quantos anos me faltam?
De Eu a 9 de Janeiro de 2008 às 10:28
Lembro-me dessas andanças lá por casa. A minha mãe dentro do carro à espera, com piscas ligados, e eu cá fora, 15 minutos depois da hora marcada ou mais, porque "estava (sempre) muita gente para pagar", a lamentar não ficar mais uma hora. Mais ano menos ano estarei eu nessa situação!...
De Rita Quintela a 9 de Janeiro de 2008 às 11:16
ómeudeus...
De vieira do mar a 9 de Janeiro de 2008 às 13:23
Isabel: sim, são proibidos antes dos dezasseis mas ninguém cumpre a lei, com a conivência das autoridades. As "rusgas" são sabidas pelos miúdos com dias de antecedência e, nesses dias, eles ficam em casa. Quanto a mim, uso muito o argumento "hoje não vais". Ou melhor, uso antes o "hoje vais", porque sair à noite é para ela, pelo menos por enquanto, uma excepção - só no princípio e fim de cada período, e isto se as notas estiverem de acordo.;)

"eu": lá está, eu também me lembro, daí o agradecimento ao meu querido pai....:)

"piuzitos", obrigada.

Rita: muaaaaaaaaá! (riso malvado). Vezes três, não é? :):):):)
De Isabel a 9 de Janeiro de 2008 às 14:35
Ok, estamos em sintonia, aqui também ainda são só os fins de período... Há pouco tempo saiu uma reportagem "assustadora" acho que no Expresso. temos que acreditar que os nossos filhos são e vão continuar a ser ajuizados. Eu comecei a beber aí aos 15 anos, mas bebíamos cerveja com sumol (blec) ainda não havia shots.
De vieira do mar a 9 de Janeiro de 2008 às 14:49
A reportagem do Expresso era uma grande treta. Eu peguei na Bi e nas amigas, dei-lhes o texto para a mão e pedi-lhes que comentassem- Aguçadíssimas, todas, espertas, cheias de ironia, arrasaram com a reportagem, ponto por ponto. Uma adulta a fazer-se passar por adolescente sem a menor noção do universo destas, só podia dar numa visão truncada da realidade e exacerbada para efeitos de sensação jornalística. Além disso, bebem os que bebem, drogam-se os que se drogam: já no meu tempo era assim, agora não é pior. Tivera eu tempo e o arraso das miúdas, isso sim, dava um grande post...
De vieira do mar a 9 de Janeiro de 2008 às 14:49
A reportagem do Expresso era uma grande treta. Eu peguei na Bi e nas amigas, dei-lhes o texto para a mão e pedi-lhes que comentassem- Aguçadíssimas, todas, espertas, cheias de ironia, arrasaram com a reportagem, ponto por ponto. Uma adulta a fazer-se passar por adolescente sem a menor noção do universo destas, só podia dar numa visão truncada da realidade e exacerbada para efeitos de sensação jornalística. Além disso, bebem os que bebem, drogam-se os que se drogam: já no meu tempo era assim, agora não é pior. Tivera eu tempo e o arraso das miúdas, isso sim, dava um grande post...

Comentar post