Terça-feira, 17 de Outubro de 2006

...

balões de água

Numa espécie de loja dos trezentos, a miudagem tenta convencer-me a comprar umas fisgas assustadoras que disparam balões de água. Eu, ainda com o último Carnaval na lembrança (guerras de balões de água em pleno Inverno entre uma turma de sétimo ano mais uma dúzia de apêndices menores, que deram direito a arrelias várias como roupas e camas encharcadas, constipações violentas e vários olhares justamente recriminatórios por parte das mãezinhas dos vândalos pré-adolescentes que haviam ficado a meu cuidado), dei-lhes um rotundo não. E vai a miúda: Oh mãe, mas tu quando eras da nossa idade não gostavas de balões de água? E vai eu, Gostava, mas isso era na vossa idade. Cada um no seu papel: o vosso papel de filhos é quererem que eu os compre; em nome da minha sanidade mental e da vossa boa saúde, o meu papel - de mãe - é não permitir que o façam Vai o mais pequeno, o pingento de seis anos (sem qualquer ponta de ironia), Oh mãe, eu pensava que o teu papel era TRABALHAR.
Olhem, sabem que mais, levem lá a porcaria dos balões e não se fala mais nisso. Prometam-me só que desta vez não encharcam o gato.
publicado por Vieira do Mar às 00:54
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
vieiradomar@sapo.pt
Sofia Vieira

Divulga também a tua página

. Setembro 2013

. Novembro 2011

. Setembro 2010

. Junho 2010

. Janeiro 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Outubro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Outubro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005