Quinta-feira, 17 de Julho de 2008

e ainda nem estamos em agosto

 

O melhor das férias é o momento em que começam. Nessa altura,  ainda estamos com a cabeça cheia de cenários românticos, fruto de delírios irreais nos quais a harmonia familiar é uma coisa que se prolonga num contínuo espacio-temporal, para nunca mais acabar.  É o momento em que ainda acreditamos que vai ser desta que os compensamos do mau humor do resto do ano com um verdadeiro tempo de qualidade que, afinal, todos merecemos. Entre passarinhos e vozes celestiais, imaginamo-nos uma família bonita, saudável e feliz, a rebolar na relva com um cão lindo e a fazer desporto,  como aquelas dos anúncios às margarinas vegetais, em que nenhum dos membros tem colesterol, cáries dentárias ou defeitos de personalidade. Mas a convivência forçada de várias pessoas diferentes entre si, e em que cerca de três delas - por acaso as nascidas depois de 1990 -, desfazem literalmente a paciência das outras duas, arrasa com as melhores intenções de qualquer mãe de curta memória. Além de que, cá em casa, só manteiga dos açores. E o estupor do cão rói tudo.

publicado por Vieira do Mar às 02:16
link do post | comentar | ver comentários (20) | favorito
Quinta-feira, 10 de Julho de 2008

uma triste treinadora de bancada

"Vai, Diogo, isso!, finta-me esse badocha, vá! Não, por esse lado não, cuidado com a cabeça! Ó caramelo, tu não me empurres o miúdo, pá, que eu vou aí e parto-te o trombil! Corre Diogo, finta-me esse gajo, isso, cuidado com o cigano aí da esquerda! Ai, meu deus, agora caiu… Será que está magoado? Porra! Só me apetece estrafegar aquele cabrão careca, que o rasteirou! Ah, já está de pé, ufa. Vai, dá-lhes, filho! Mas… Mas… O que é que aquele puto louro lhe está a fazer? Isso é obstrução, pá, tu larga-me o miúdo, ouviste? Mister, ó misteeer!, Então o mister não vê que aquele matulão deu uma cotovelada ao meu filho?! E não faz nada? Aquilo é anti-jogo, ou lá o que é! Mas que raio de treino é este? Ai, coitadinho, está a chorar, merda! Aguenta que a mãe já aí vai! Por onde é que se entra para o caralho do campo, será por aqui? Não, a porta está fechada, raios, vou à volta… Não, pronto, parece que já está bom, está a correr outra vez… Olha, está a chegar à baliza… Isso! Isso! Diogo, atira, manda, chuta a bola! Goloooooo! Yesssssss! Que pena só estar aqui eu a ver, pá, o puto é mesmo bom, meu rico filho! E  tu toma lá ó badocha, ciganão!"

 
 
(detesto assistir aos treinos de futebol deles: o meu cérebro de mãe histérico-galinácea quase que frita e explode, de tanta hiperactividade emocional...)

 

 

publicado por Vieira do Mar às 12:34
link do post | comentar | ver comentários (20) | favorito
Segunda-feira, 7 de Julho de 2008

...




(o que mais me irrita é que a miúda escolheu um poema do Pessoa que é a minha cara chapada, ou melhor, que é assim uma espécie de mantra que faço por repetir diariamente, à espera que resulte e que seja mesmo assim; e isto sem eu nunca lhe ter falado de Pessoa nem saber que ela o andava a ler. Uma choradeira danada, foi o que foi, parecíamos as mangueiras dos bombeiros a apagarem hoje o fogo na Avenida da Liberdade.)


publicado por Vieira do Mar às 16:41
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
vieiradomar@sapo.pt
Sofia Vieira

Divulga também a tua página

. Setembro 2013

. Novembro 2011

. Setembro 2010

. Junho 2010

. Janeiro 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Outubro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Outubro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005